NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail:

Divulgação - TV Brasil
 
MANCHETES

» 15/04/2017 - 16:45
"Ver TV" reúne Pedro Ortiz, Ana Médola e Júlio Wainer para debate sobre emissoras de TV universitárias

Neste domingo (16/04), às 22 horas, na TV Brasil, o apresentador Lalo Leal recebe o diretor da TV USP e do Canal Universitário de São Paulo, Pedro Ortiz, a diretora da TV Unesp, de Bauru (SP), Ana Médola, e o diretor-geral da TV PUC, Júlio Wainer.

Uma das áreas de atuação da universidade é a extensão, ou seja, tornar pública a produção científica e acadêmica da instituição. Para isso, a TV universitária tem sido uma ferramenta valiosa, ao lado da Internet. Mas as TVs universitárias ainda são pouco conhecidas, ainda direcionadas a públicos locais ou segmentados.

“A TV universitária é um laboratório na medida em que acolhe alunos para, com o acompanhamento de docentes, aprimorá-los para um mercado que se apresenta”, observa Ana Médola.

De 1968 até a década de 1990, as TVs universitárias produziam pouco conteúdo próprio. As grades eram quase todas ocupadas com a reprise de programas da TV Cultura de São Paulo e TVE do Rio de Janeiro.

Em 1995, a chamada “lei do cabo” (lei federal 8977/95) instituiu canais de uso gratuito na TV por assinatura e determinou que cada cidade tenha ao menos um canal reservado à TV universitária. A lei serviu de estímulo para que universidades em todo o país começassem a produzir e veicular seu próprio conteúdo audiovisual.

Para Pedro Ortiz, “é uma contradição que as TVs universitárias, assim como as comunitárias e outras TVs do campo público, não estejam ainda no sistema de televisão aberta”, já que a maior parte dessas emissoras ocupa o nicho da TV paga.

O encerramento de transmissão analógica pelas emissoras de TV – que em 2018 deverão atuar apenas com transmissão digital – é um dos desafios das TVs universitárias, que já pesam os prós e contras dessa mudança.

HOME         MANCHETES        BLOG FABIOTV       CONTATO        PUBLICIDADE

2007 - 2017  fabiotv.com.br - Todos os direitos reservados.